top of page
Buscar
  • Foto do escritorOTIFF S.A.

S&P mantêm qualificação BB estável para o Paraguai, com a melhor estabilidade sul-americana.

Standard & Poor's (S&P), uma das três qualificadoras de riscos mais importantes do mundo, comunicou sua decisão em manter a qualificação de crédito do Paraguai (BB), assim como sua perspectiva de estabilidade, no fechamento de sua revisão anual de qualificação de risco do país.

Desta forma, Paraguai continua sendo um dos poucos países da região que consegue manter sua qualificação e perspectiva em um cenário marcado pelos efeitos de uma das piores crises econômicas, decorrente ao COVID-19.

Nesta ocasião, S&P, no seu relatório de revisão da qualificação de risco anual de 19 de maio de 2021, mantem a qualificação do Paraguai em BB (com perspectiva de estabilidade), sustentada na estabilidade macroeconômica e na prudência fiscal de longo período do país, ajudando a mitigar o impacto econômico e social desta pandemia.

Além disso, indica que a medida que a pandemia vá retrocedendo, se espera que o crescimento econômico aconteça e que se reduza gradualmente os déficits fiscais, estabilizando assim o nível de endividamento nacional.

Resultando assim, que o país mantem a dois degraus do topo da qualificadora de riscos. Cabe ressaltar, que a notícia deu-se juntamente com uma baixa na qualificação da Colômbia, resultando a saída deste país do nível de investimentos seguros, como resultado da análise global, política e econômica deste país.

S&P indica que, apesar de um aumento temporário nos déficits e a dívida do Governo devido ao impacto da pandemia do COVID-19, a dívida externa líquida comparativamente baixa do país e a carga da dívida líquida do Governo geral são as fortalezas chave desta qualificação.

Neste sentido, indicam que a estabilidade macroeconômica e a macrofiscal prudente se equilibram, ajudando a superar de forma relativamente exitosa este primeiro ano de pandemia.


Dado interessante: 78,2% das exportações das maquiladoras instaladas no país, são destinadas ao Brasil.



Considerando a atual conjuntura, S&P espera que a economia paraguaia se recupere com um crescimento de +3,5% em 2021 e chegue próximo a um crescimento de +4% à partir deste ano, depois de dois anos de retração econômica.


Evidenciam o Plano de Reativação e Consolidação Fiscal do Governo, no sentido que este segue apresentando reflexo no compromisso com a estabilidade macroeconômica e a prudência fiscal geral. E é assim que esperam que Paraguai recupere seu nível de PIB pré-pandemia antes do fechamento de 2021. Sendo este o melhor prognóstico que a maioria dos países sul-americanos.


Ressalta-se ainda, que Paraguai conseguiu manter sua qualificação de crédito e a perspectiva estável com as qualificadoras Moody's, Fitch e S&P, apesar da situação dificultosa mundial. Cujo contexto é que muitos países sul-americanos sofreram reduções em suas qualificações e em suas perspectivas. Fazendo com que Paraguai seja um dos poucos países, que não viu seu rating de crédito ser afetado pela pandemia.


Fonte: La Nación, S&P Report



69 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page